Menu Menu
Menu
X

Queratocone

O queratocone é uma doença ocular que se caracteriza pela alteração da normal morfologia da córnea. Manifesta-se habitualmente em adolescentes e adultos jovens. As queixas iniciais mais frequentes são:

– diminuição da visão;

– dificuldades em adaptação a óculos e/ou lentes de contacto;

– alterações frequentes da graduação dos óculos e/ou lentes de contacto.

Perante a suspeita clínica de queratocone, o médico oftalmologista fará uma avaliação clínica completa e um exame topográfico ou tomográfico da córnea, que permitirão confirmar ou excluir o diagnóstico.

Atualmente existem soluções de tratamento inovadoras que permitem atrasar ou mesmo parar a progressão do queratocone. A realização de crosslinking corneano permite parar a progressão de queratocone na maioria dos paciente. Assim, perante a suspeita de queratocone, o paciente deverá ser avaliado por um médico oftalmologista. Quanto mais cedo for realizado o diagnóstico, maiores serão as possibilidades de o paciente com queratocone poder manter uma boa visão a médio e a longo prazo.

Nos casos em que a visão do paciente é considerada baixa para as suas atividades diárias, mesmo com a utilização de óculos ou lentes de contacto, pode-se considerar a realização de tratamentos cirúrgicos (implantação de anéis corneanos) ou com laser (tratamentos com laser guiados por topografia), que permitirão melhorar a visão do paciente.

Nos casos mais avançados, quando os tratamentos referidos anteriormente não estão indicados, a solução poderá passar pela realização de um transplante de córnea.

Felizmente, nos últimos anos, tem-se assistido a uma evolução importante na área do tratamento do queratocone. Esta evolução permite que atualmente os pacientes tenham acesso a soluções de tratamento e prevenção da progressão da sua doença que não existiam anteriormente. Assim, é possível que estes pacientes possam obter uma boa visão a médio e a longo prazo na maioria dos casos, especialmente quando o queratocone é corretamente e atempadamente diagnosticado e tratado.

 

fig 1 e 2

 

 

Fig.1 e Fig.2

Paciente de 19 anos, com queratocone. Na Fig.1 está representada a topografia da córnea do olho direito. Após 4 meses, observou-se uma evolução significativa do queratocone (Fig. 2) com consequente diminuição da visão. A realização de crosslinking neste paciente, poderá impedir que o queratocone continue a agravar.

 

FIG 3 E 4

 

Fig. 3 e Fig. 4

A implantação de anéis corneanos é uma solução cirúrgica segura e eficaz que permite aos doentes com queratocone uma melhoria da visão na maioria dos casos.

 

 

FIG 5

Fig. 5

Nos casos mais avançados, a solução poderá passar pela realização de um transplante de córnea.

 

 

Dr. Miguel Mesquita Neves